Atividades para criança extracurricular – Benefícios!

Curtir

atividades_para_criança_capa

Recomeça a procura dos pais por atividades para criança extracurricular, com o fim das férias. Os compromissos fora da sala de aula podem beneficiar o futuro profissional da criança, e ainda evitar tardes inteiras dedicadas ao videogame e às redes sociais.

As atividades para criança extracurricular são vantajosas sob vários aspectos. Melhoram a saúde emocional, mental e física e ainda ajudam na organização do tempo. Assim a criança aprende a se organizar em função do calendário, com um cronograma de atividades. Ajudam também a identificar afinidades, oferecendo ao filho um cardápio variado de estímulos com estas atividades. Mas não se deve ocupar o espaço da leitura, lição de casa e, claro, das brincadeiras. Os especialistas recomendam até três atividades para criança extracurricular, que não ultrapassem o período de duas horas diárias. Para os pequeninos, menores de 6 anos, as atividades devem se restringir a no máximo uma hora, duas vezes por semana. Confirma neste artigo as atividade para criança que podem ser incorporadas à agenda deles neste segundo semestre, divididas por faixa etária.

Atividades para criança – Benefícios!

Antes dos 6 anos

atividades_para_criança_natação

  • Natação e inglês

Por quê: A natação é o esporte mais indicado para adquirir o hábito de movimentar o corpo desde cedo, e para criança isso é fundamental. A natação estimula a ativação de áreas cognitivas do cérebro, por isso é considerado  um esporte completo. Esta atividade pode prevenir acidentes na piscina, pois a criança aprende a se virar na água.

Já o aprendizado de um segundo idioma entre 4 a 6 anos, por meio de sons de brincadeiras, de maneira lúdica, é favorecido pelo processo acelerado de desenvolvimento do cérebro nesta faixa etária, e assim consolidando mais rapidamente as novas informações. O inglês é uma língua indispensável para a ascensão na carreira, devido ser o principal idioma no mercado corporativo.

Entre 7 e 9 anos

atividades_para_criança_esporte

  • Robótica, futebol, esporte individual, instrumento musical, teatro

Por quê: A partir dessa idade as áreas do cérebro relacionadas à atenção começam a amadurecer, e assim, a criança consegue se concentrar por mais tempo em uma única atividade. Aulas de robótica, nesta fase,

ajudam a estimular o raciocínio lógico e matemáticos dos pequeninos.

No esporte, as modalidades individuais, como judô e tênis, ensinam conceitos de respeito e disciplina ao adversário, enquanto os jogos coletivos, reforçam a importância do trabalho em equipe, com de preferência o futebol. As atividades devem não só permitir a convivência com outras crianças, como também explorar a capacidade física.

As aulas de teatro além de melhorar a desenvoltura ao falar em público desinibindo os mais tímidos. Incentivam o interesse da criança por assuntos culturais, habilidade que pode contar pontos em uma dinâmica de grupos.

Por fim, um instrumento musical é um aprendizado que favorece a concentração, a memória e a criatividade.

Entre 10 e 12 anos

atividades_para_criança_xadrez

  • Segundo idioma estrangeiro, xadrez, esporte coletivo, circo

Por quê: Estudos recentes mostram que, o aprendizado de idiomas pode trazer vantagens adicionais, além de facilitar o ingresso no mercado de trabalho e a ascensão profissional. Ele retarda em vários anos o desenvolvimento de demências e aumenta a inteligência. Se o que está na mira na hora da matrícula é o futuro profissional, o espanhol é o primeiro da fila. Ele é o idioma mais usado no mercado de trabalho global, depois do inglês.

Os esportes coletivos, como o basquete e o vôlei, ensinam a criança a lidar com a derrota sem se deixar abater e a respeitar as regras.

Já o xadrez desenvolve a capacidade de tomar e planejar decisões e ainda ativa a concentração da memória.

As aulas de circo promovem a percepção corporal e o equilíbrio, atividade como perna de pau e acrobacia, que são atividades recreativas benéficas.

A partir dos 13 anos

atividades_para_criança_voluntariado

  • Voluntariado e esportes competitivos escolhidos pelo filho

Por quê: Entre os 12 e os 20 anos, a área do cérebro associada à regulamentação emocional está em franco desenvolvimento. Nesta fase, é interessante aprender a responsabilidade de cuidar e planejar e treinar a independência e a autonomia. Portanto é fundamental experimentar diversos papéis sociais. É nesse período que a criança tem que aprender a cooperar e a pôr os interesses de outras pessoas acima dos seus. Assim os pais devem estimular os filhos exercer trabalhos voluntários.

Os esportes coletivos são um bom investimento, para a pré-adolescência, pois ensinam o valor de trabalhar em prol da equipe, de atingir metas, de disciplinar-se para melhorar o desempenho e de conviver com diferentes personalidades, e não só com os amigos do grupo, que têm os mesmos interesses.

O que achou de saber um pouco mais dos benefícios que a atividades para criança extracurricular oferece?

LEMBRE-SE: Sempre busque um médico ou especialista para um diagnóstico preciso e um tratamento correto para seu caso. Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo.

Você também pode gostar...


Carregando...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *